Soluções de Elevação, Unipessoal, Lda. (Soluções Geda)
Informação para a Indústria de Construção Civil, Obras Públicas e setor mineiro

Economia circular e mineração urbana: o futuro do setor da construção é sustentável

Surplex29/07/2022
As carteiras de encomendas estão cheias, mas o ambiente que domina o setor da construção não é de festa. Após dois anos difíceis devido à Covid, sentia-se que se podia começar a respirar de alívio. No entanto, a atual situação geopolítica veio travar repentinamente essa evolução. Devido aos problemas logísticos, e especialmente à falta de matérias-primas, o setor da construção tem mais dificuldade em responder à crescente necessidade de projetos de construção.
Mesmo assim, a atual situação oferece uma oportunidade de desenvolvimento, da qual o setor da construção pode beneficiar a longo prazo.
foto
O setor da construção está em transformação. As matérias-primas novas e os processos otimizados visam um futuro mais sustentável. (Sarawut Kaewket, Shutterstock).

'Emissões cinzentas' como ameaça para o clima

O setor da construção tem grandes dificuldades no que diz respeito à sustentabilidade. Muitas pessoas esforçam-se por proteger o ambiente no seu dia a dia, comem menos carne ou optam por andar menos de avião. No entanto, nós, enquanto indivíduos, conseguimos prevenir apenas muito limitadamente as alterações climáticas. A maior parte das emissões globais de CO2 é causada pela indústria. E o setor da construção é um dos grandes causadores.

Por 'emissões cinzentas' entende-se as emissões resultantes da construção e da produção de materiais de construção. Segundo a organização 'World Green Building Council', perfazem 39% das emissões globais de CO2 e mais de metade dos resíduos anuais da Alemanha (Serviço Federal do Ambiente).

O abate das árvores e a impermeabilização dos solos destroem o processo natural de armazenamento de CO2e de proteção contra inundações. O setor da construção tem de sofrer uma revolução para conseguir combater estes problemas e promover a proteção ambiental.
foto

A indústria de construção é responsável por 38% das emissões globais de CO2 – mais do que qualquer outro setor. (Surplex).

A matéria-prima é um fator importante

Um aspeto importante para tornar a indústria de construção mais sustentável são as matérias-primas utilizadas e como estas devem ser no futuro. Por exemplo, uma equipa de investigação suíça está a estudar uma forma de produzir cimento a partir de carbonato de magnésio em vez de calcário. Este será misturado com água e CO2, de forma a formar um cimento que liga mais dióxido de carbono do que emite.

Também se verifica novamente um aumento na procura de materiais de construção alternativos, tais como a argila, para reduzir a pegada de carbono dos projetos de construção. A argila retém e armazena a humidade do ar, e absorve o calor mais lentamente, conseguindo assim manter os edifícios frescos no verão e quentes no inverno. A madeira também ganha cada vez mais popularidade e praticamente todos os edifícios são projetados com sistemas fotovoltaicos e espaços verdes.

Mina de ouro em vez de ruínas

Para conseguir concretizar objetivos climáticos e tornar a indústria da construção mais sustentável, é preciso mais do que optar por matérias-primas diferentes. Outra grande tendência do setor é a mineração urbana, também conhecida por 'urban mining'. Assim, uma zona urbana passa a ser vista como um armazém de matérias-primas, a partir do qual se pode obter materiais para projetos novos.

Os edifícios que vão ser demolidos são um bom exemplo: estes podem ser desmantelados de forma sistemática, aproveitando materiais, tais como pedra, madeira e ferro, para um projeto novo. No caso de uma manutenção correta dos edifícios, estes materiais encontram-se em bom estado e podem ser reutilizados. Este procedimento não só reduz os resíduos em caso de desmantelamento ou demolição de edifícios, como também diminui a quantidade de materiais novos necessários para o próximo projeto.

Para simplificar a mineração urbana e a tornar ainda mais eficaz no futuro, já se deve levar o futuro desmantelamento do edifício em consideração ao construí-lo de raiz. Neste sentido, são, por exemplo, atualmente desenvolvidos novos métodos de fixação de betão, que permitirão posteriormente uma separação mais simples de blocos grandes. Resumindo: a mineração urbana permite poupar recursos, proteger o ambiente e reduzir as emissões, uma vez que deixa de ser necessário produzir materiais novos.

Uma segunda vida para máquinas de construção

A sustentabilidade em termos de construção não se pode basear apenas nas matérias-primas, mas também na forma como se constrói. A economia circular da mineração urbana também se aplica às máquinas de construção.

Ao optar por máquinas usadas, reduz-se ainda mais as emissões CO2 e contribui-se para a proteção de matérias-primas. As casas de leilões industriais, como a Surplex, estão especializadas na venda de máquinas usadas e ajudam o antigo proprietário e o comprador em todo o processo. Por exemplo, se uma empresa já não necessitar de uma escavadora para a sua produção, a Surplex pode incluir esta na sua carteira de produtos e revendê-la. Em vez de ir para a sucata, passará a ter um novo proprietário. Desta forma, os antigos proprietários não só libertam capital novo, como também tornam a sua empresa mais sustentável e previnem um impacto adicional para o ambiente através da construção de máquinas novas.

Modelar hoje a indústria de construção do futuro

O setor da construção é um dos maiores causadores das alterações climáticas. A crescente ocupação de espaços livres, a desflorestação e a utilização de materiais nocivos provocam 'emissões cinzentas' perigosamente elevadas e ameaçadoras para o clima mundial. No entanto, matérias-primas modernas, a mineração urbana e uma economia circular de materiais e máquinas permitem modernizar já atualmente o setor da construção e reduzir consideravelmente a sua percentagem elevada em termos de emissões globais de CO2.

STET

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

engeobras.pt

Engeobras - Informação para a Indústria de Construção Civil, Obras Públicas e setor mineiro

Estatuto Editorial