Informação para a Indústria de Construção Civil, Obras Públicas e setor mineiro

Robôs de demolição Husqvarna derrubam as portas do mercado português

10/05/2022
A Husqvarna Contrucción continua a ganhar presença no mercado português com a sua vasta e abrangente gama de soluções. Um dos produtos que apresenta o maior potencial de crescimento é sem dúvida o robô de demolição, cada vez mais procurado pelas empresas de aluguer e pelos clientes finais. Para esta primeira edição da Engeobras, Jaime Gomez Fesser, diretor comercial e de produto para o setor profissional da Husqvarna Construcción para Espanha e Portugal, e Nuno Jorge Oliveira, técnico comercial sénior da Husqvarna Portugal, entrevistaram o seu distribuidor em Lisboa, Domingo Nunes, da Segmentbase, Lda, e João Vidinha, diretor da empresa de aluguer BC - Equipa de Aluguer, Lda., para explorar as grandes oportunidades oferecidas por estes equipamentos.

DISTRIBUIÇÃO

Empresa: Segmentbase, Lda

Local da entrevista: Lisboa – Loures

Entrevistado: Eng. Domingos Nunes

foto

Qual é a origem do nome da vossa empresa?

Era o nome que estava disponível (risos), queríamos outro que foi recusado e foi-nos sugerido este. Em 2006 deixamos de ser empresa em nome individual e passamos então a ser Segmentbase.

Qual é a sua/vossa função na empresa?

Eu sou o dono da empresa desde 1998, a minha formação é em eletrotecnia. A Sandra chegou para ajudar há 7 ou 8 anos

Há quanto tempo trabalham com a marca Husqvarna?

A Husqvarna chegou aqui com o Nuno o vosso gestor comercial há 10 anos.

Qual foi o fator-chave para começar a trabalhar com a marca Husqvarna?

Nós começamos a trabalhar no ramo da construção e procurávamos uma marca que fosse mais do que fornecedor, um parceiro. Quando o Nuno entrou na empresa, criamos esta parceria que acabou por transformar-se numa amizade.

Como definiria a relação comercial que existe atualmente entre a sua empresa e a Husqvarna?

Não é uma relação perfeita, há divergência em algumas políticas, mas temos que respeitar. As boas parcerias são assim. “A boa comida é feita em lume brando”, e é nesse sentido que tentamos trabalhar para chegar a bom porto, uma parceria só é boa se favorece ambas as partes, então é isso que define a relação.

Em relação à venda do Robô, qual foi a razão que a impulsionou?

Bom, o Robô é o topo de gama da Husqvarna e em várias ocasiões comentámos que gostaríamos de vender esse tipo de equipamento. Criamos a oportunidade, procuramos o cliente certo, fizemos a apresentação e negociamos. Demorou alguns meses, e aqui temos que agradecer a parceria que temos com a Husqvarna pois funcionou muito bem, com base no respeito.

Depois de avaliar varias possibilidades o seu cliente optou pelo Robô da Husqvarna, qual foi a razão que influenciou na escolha final?

Uma das razões para ele escolher a Husqvarna foram as pessoas, as empresas não são nada mais do que pessoas, a proximidade e assistência direta da marca junto com o distribuidor faz toda a diferencia com comprar a um importador. A vossa marca e a sua assistência, com a nossa proximidade, oferecem um serviço mais personalizado, o cliente sente-se mais apoiado.

Existem vendas futuras de este tipo de equipamento?

Temos projetos, aproveitamos o nosso trabalho na negociação de este Robô e fomos a outros clientes potenciais onde deixamos propostas, e estamos a “cozinhar em lume baixo a ideia”. O cliente esteve aqui e saiu daqui com uma boa imagem das nossas empresas, essa é a melhor publicidade que se pode ter.

A ideia de vender o DXR 145, surge de uma proposta vossa ou de uma necessidade do cliente?

Nós analisamos o trabalho que o cliente pretendia fazer, fizemos chegar essa informação ao Nuno, e em conjunto propusemos o equipamento foi o adequado para as necessidades do cliente.

Então a Segmentbase continuará a propor aos seus clientes os Robôs de Demolição Husqvarna como parte dos seus produtos?

Sim. Temos vários projetos, de facto, antes de esta venda já tivemos um cliente muito interessado que depois optou por outra solução para o projeto que tinha.

ALUGUER

Empresa: BC - EQUIPA DE ALUGUER, LDA

Local da entrevista: Seixal

Entrevistado: Eng. João Vidinha – Diretor e proprietário da empresa.

foto

Qual foi o modelo de Robô que incorporou na sua frota de aluguer? E por que escolheu este modelo?

Selecionamos o modelo DXR 140 porque tivemos uma oportunidade e este está dentro da gama de equipamentos ligeiros e compactos, pelo que achamos que seria uma boa aposta para satisfazer a demanda atual do mercado. A relação preço qualidade foi importante, e foi uma aposta nova melhor do que seria uma giratória com martelo.

Para que tipo de aplicações os seus clientes estão a alugar mais este Robô? Pode falar-nos de algum projeto particularmente significativo no qual participou?

Neste momento os pedidos que temos são para demolições, vamos ter um trabalho em breve de demolição controlada, de maior dimensão em colaboração com o cliente o que é para nós muito interessante.

Que fatores diferenciadores destacaria sobre o produto e os serviços de Husqvarna que o tornam um parceiro preferencial para os alugadores?

Para já o acompanhamento que vocês conseguem dar em todo o processo de formação. Escolhemos a Husqvarna pela parceria que temos criado ao longo dos anos e porque conhecemos os vossos produtos, mas também pelo apoio e assistência, sabemos que conseguimos resolver os problemas dos clientes a distância de uma chamada.

Como reagiu o mercado português à entrada de robôs de demolição?

Numa fase inicial houve muita curiosidade pelo funcionamento e alcance da máquina, é um produto novo e nós estamos a dar a conhecer a solução da demolição controlada, um Robô com operador, telecomando e todas as medidas de segurança, e a aceitação tem sido muito boa. O feedback que temos é ótimo, os clientes afirmam que é super-rápido, o que complementa muito bem as nossas ofertas de geradores, máquinas de movimentação de terra, etc.

Como acha que será a evolução do mercado de robôs de demolição em Portugal? Vai aumentar a sua frota com mais unidades?

Acredito que sim, se os pedidos que temos agora continuam assim, ampliaremos o negócio uma vez que há trabalhos para aumentarmos a frota de demolição.

O facto de ser um equipamento com um aluguer de mais valor que outras máquinas da mesma gama, dificulta o aluguer?

Não, porque são máquinas diferentes, as máquinas giratórias trabalham mais em espaços verdes e o Robô trabalha mais na demolição profissional com outras características para mercados diferentes, onde acaba a gama de demolição com martelo a gama superior é o Robô.

Subscrever gratuitamente a Newsletter semanal - Ver exemplo

Password

Marcar todos

Autorizo o envio de newsletters e informações de interempresas.net

Autorizo o envio de comunicações de terceiros via interempresas.net

Li e aceito as condições do Aviso legal e da Política de Proteção de Dados

engeobras.pt

Engeobras - Informação para a Indústria de Construção Civil, Obras Públicas e setor mineiro

Estatuto Editorial